Primeira usina de enriquecimento de urânio do Brasil fica pronta

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

20 de janeiro de 2006

Brasil

Está pronta a primeira fábrica de enriquecimento de urânio do Brasil. Segundo a Agência Brasil, a inauguração da fábrica, cuja construção custou cerca de R$ 400 milhões, deve ocorrer antes do carnaval. O Brasil agora assume a autonomia na produção e detém o domínio do ciclo de combustível nuclear.

A usina fica em Resende, no estado do Rio de janeiro. A instalação da fábrica, constituída por quatro módulos, é da responsabilidade da Indústrias Nucleares do Brasil (INB). A INB cuida do abastecimento de combustível nuclear para as usinas de Angra I e II.

Segundo o diretor da área de Enriquecimento da INB, Carlos Freire Moreira, o Brasil passa a ser agora o o nono país a deter a capacidade de enriquecer urânio em escala industrial.

Moreira disse que assim que entrar em funcionamento a nova fábrica de enriquecimento de urânio, ela tentará suprir pelo menos 60% das necessidades de urânio enriquecidos para as usinas Angra I e II. De acordo com o diretor, por volta de 2015, espera-se que seja possível abastecer em 100% as necessidades das usinas brasileiras, o que pode representar uma economia anual de US$16 milhões para o Brasil.

A tecnologia para enriquecimento do urânio foi desenvolvida pela Marinha do Brasil, com apoio do Instituto Nacional de Pesquisas Nucleares (IPEN).


Fontes