Presidente recém-eleito da Somália assume cargo

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Hassan Sheikh Mohamud em 2013

24 de maio de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Hassan Sheikh Mohamud assumiu oficialmente o cargo no país do Chifre da África após uma cerimônia de entrega em Mogadíscio.

Há uma semana, Mohamud conquistou a presidência após uma eleição intensa, derrotando Mohamed Abdullahi Mohamed, conhecido como Farmajo, em um terceiro turno de votação. Hassan Sheikh Mohamud torna-se o primeiro ex-presidente da Somália a ser reeleito.

Em um discurso conjunto na breve mas colorida cerimônia de entrega, o ex-presidente Farmajo pediu à população do país que apoie o novo líder.

Ele disse: “… quero aconselhá-los a trabalhar com o novo presidente, Hassan Sheikh Mohamud, porque a eleição foi concluída e ele iniciará o trabalho e tudo o que fizer será para o povo da Somália.”

O ex-presidente também, pela primeira vez, confirmou a presença na Eritreia de tropas somalis.

Embora tenham sido enviados à Eritreia para treinamento, houve acusações de que as tropas estavam envolvidas no norte da Etiópia, onde o governo central estava envolvido em um conflito com a Frente de Libertação do Povo Tigray. O TPLF é um ex-membro da coalizão que governou a Etiópia por três décadas. O governo da Etiópia classificou o grupo como uma organização terrorista.

Falando na cerimônia, Mohamud abordou a questão das tropas somalis na Eritreia.

Ele disse: “Hoje é um dia histórico”, acrescentando: “Recebi o poder sem problemas, assim como os arquivos do governo”. Mohamud também disse: “Vamos trabalhar para que os estagiários somalis na Eritreia sejam trazidos de volta à Somália”.

O número de soldados na Eritreia foi mantido em segredo até agora. Autoridades dizem que 5.000 soldados foram enviados para lá. Pais de alguns dos soldados fizeram vários protestos, exigindo saber o paradeiro de seus filhos.

Mohamud, que foi presidente entre 2012 e 2017, herda uma Somália muito dividida e uma seca prolongada que deslocou mais de meio milhão de somalis.

Fontes