Presidente nigeriano pede assistência dos EUA para combater Boko Haram

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

15 de fevereiro de 2015

Nigéria

O presidente nigeriano, Goodluck Jonathan, pediu aos Estados Unidos maior assistência no combate aos extremistas do Boko Haram, noticiou o Wall Street Journal. "Não estão combatendo o ISIS? Por que é que não vêm para a Nigéria?", disse Goodluck Jonathan ao jornal norte-americano, em entrevista publicada na sexta-feira (13), referindo-se ao Estado Islâmico. "Eles são nossos amigos. Se a Nigéria tem um problema, então nós esperamos que os Estados Unidos venham e nos apoiem", afirmou o presidente nigeriano.

Hoje de manhã (14), o Exército nigeriano reagiu ao ataque do grupo extremista Boko Haram na Nigéria, em uma tentativa de tomar a cidade de Gombe, capital do estado com o mesmo nome, disseram à agência Efe vizinhos da localidade. Os fundamentalistas tentaram conquistar a cidade depois de tomar os municípios de Dadinkow e Lubo, situados a cerca de 35 quilômetros da capital do estado.

"Toda a gente foi para casa ou se escondeu. Estamos ouvindo disparos a distância e o ruído dos aviões", contou à agência espanhola um vizinho de Gombe, Abu Hassan. Outros residentes saíram da cidade devido à possibilidade de ela ser tomada pelos extremistas. O Boko Haram já perpetrou outros ataques em Gombe. O último ocorreu há duas semanas, quando o grupo explodiu um veículo no estacionamento de um estádio em que o presidente do país acabava de proferir um discurso eleitoral. Os islamitas também tentaram em duas ocasiões, em janeiro e fevereiro, tomar a capital do estado de Borno, em Maiduguri, mas o Exército combateu a ofensiva.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati