Presidente de Honduras é detido por militares e levado para a Costa Rica

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

28 de junho de 2009

O presidente de Honduras, Manuel Zelaya, foi detido hoje por um grupo de militares, horas antes de o país iniciar uma consulta pública para reformar a Constituição, o que daria ao presidente a possibilidade de reeleição.

Em entrevista por telefone à televisão multiestatal Telesur, Zelaya disse que foi sequestrado durante a madrugada, levado para a base aérea e embarcado em um avião para San José, capital da Costa Rica.

“Um sequestro brutal, feito sem nenhuma justificativa. Romperam os portões, ameaçaram disparar em mim. Puseram-me em um veículo, trouxeram-me à Força Aérea e puseram-me em um avião com militares dentro e deixaram-me aqui em San José”, afirmou.

A consulta pública foi considerada inconstitucional pelo Parlamento e pela Suprema Corte de Honduras. “É um processo democrático e participativo. Esse sequestro é uma extorsão ao sistema democrático hondurenho”, rebateu Zelaya.

Localização de Honduras

Segundo informações da agência argentina Telam, a programação das emissoras de rádio foi interrompida na manhã de hoje e passou a transmitir apenas música popular local.

Zelaya disse que vai amanhã (29) a Manágua, capital da Nicarágua, para uma reunião de chefes de Estado da América Central. O presidente hondurenho comparou seu sequestro à tentativa de golpe contra o presidente venezuelano Hugo Chávez, em 2002, e pediu aos colegas de continente que se manifestem pela “restituição da ordem e do sistema de direitos” em Honduras.

Fontes