Presidente de Angola diz que MPLA defende interesses do povo

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência VOA

O objectivo do MPLA é defender aquilo que seja interesse dos angolanos.

4 de dezembro de 2014

Ao falar na abertura do quinto Congresso Extraordinário do MPLA, José Eduardo dos Santos assegurou que as eleições para renovar os mandatos do MPLA só acontecerão no congresso de 2016.

O líder do partido no poder em Angola pediu aos seus militantes para que se organizem mais e melhor para que o MPLA cumpra com as promessas que fez ao povo angolano. José Eduardo dos Santos assegurou que o seu partido tem rumo e daqui pra frente o MPLA vai vencer tudo em que estiver envolvido.

"Temos a certeza para onde vamos e que o nosso futuro é de vitórias porque assenta-se no trabalho, no rigor da analise, na unidade de pensamento e de acção, na solidariedade militante, na disciplina e no entusiasmo de centenas de milhares de membros do nosso partido".

Para isso, Santos solicitou empenho dos "camaradas" na adaptação as novas plataformas de informaçãoo e comunicação.

"O partido deve saber tirar proveito das novas tecnologias de informação e comunicação, para fazer chegar a sua mensagem aos cidadãos, através destes meios devemos esclarecer a opinião publica, aumentar e consolidar a consciência dos que nos apoiam, conquistar os indecisos e acima de tudo formar os nossos militantes para que tenham mais e melhor participação na vida política nacional", desafiou Santos.

Ao considerar que o MPLA não é um partido essencialmente eleitoralista, apesar de ser este o meio constitucional para se alcançar o poder, José Eduardo dos Santos afirmou que o objetivo primordial do partido é defender tudo aquilo que seja interesses dos angolanos.

"A independência e a unidade da nação, a defesa constante e primordial dos interesses do povo angolano, a justiça social a manutenção da paz, o progresso e desenvolvimento e a consolidação da democracia", continuou.

Neste congresso está fora de questão a sucessão do presidente e renovação de mandatos, que José Eduardo dos Santos remeteua para o conclave de 2016.

O quinto Congresso Extraordinário termina no sábado.

Fonte

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com