Presidente Lula não vê "crime" no gasto de passagens com parentes

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

2 de maio de 2009

Rio de janeiro, Rio de janeiro (estado) —

O Presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva disse ontem (1) que o país tem problemas mais sérios para discutir que o gasto de passagens aéreas por parlamentares. Para ele, o transporte de parentes com a cota “não é um crime” e que há um problema de “hipocrisia” na questão.

“Não acho correto, mas também não acho um crime um deputado dar uma passagem para um dirigente sindical”, disse, ao admitir que, quando era deputado, também levou à Brasília sindicalistas com a cota de passagens.


Convoquei dirigentes da CUT [Central Únicas dos Trabalhadores] e de outras centrais sindicais com passagens do meu gabinete. Graça a Deus, nunca levei nenhum filho para Europa, mas um deputado levar a mulher a Brasília, qual é o crime?
Lula


Para Lula, as pessoas estão tratando do tema com hipocrisia. “Tem coisas que são mais velhas que a descoberta do Brasil. Analisem a história da Câmara e do Senado desde quando ficavam aqui no Rio e vejam o que acontece hoje”, afirmou ao participar da inauguração da unidade de reabilitação da Rede Sarah, na capital fluminense.


O problema do Brasil não é esse. Esse [das passagens] pode ser resolvido com uma decisão da Mesa [Diretora da Câmara]. Temos outros problemas sérios.
Lula


Fonte