Presidenciais em Cabo Verde: pesos pesados da política já estão na estrada

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

23 de março de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Os antigos primeiros-ministros e líderes partidários de Cabo Verde José Maria Neves, ex-presidente do PAICV, e Carlos Veiga, ex-líder do MpD, anunciaram as suas respectivas candidaturas às eleições presidenciais de Outubro.

Esta vai ser a terceira tentativa de Carlos Veiga, que até o ano passado desempenhou as funções de embaixador nos Estados Unidos da América, de chegar à Presidência, depois de ter concorrido e perdido em 2001 e 2006, ante Pedro Pires.

José Maria Neves, que após deixar o cargo de primeiro–ministro regressou à Universidade de Cabo Verde como docente, tenta sentar-se agora cadeira do Palácio do Plateau.

O jornalista e professor universitário Daniel Medina manifestou a sua disponibilidade para concorrer, assim como o deputado do MpD, Hélio Sanchas, mas analistas afirmam que a disputa se centrará entre os dois antigos Chefes do Governo, José Maria Neves e Carlos Veiga, que se defrontaram nas legislativas de 2011, ganhas pelo PAICV, então liderado por Neves

Para António Ludgero Correia, ambos possuem perfil e bagagem política para ser Presidente da República, mas terão de se despirem na plenitude da capa da família partidária a que pertencem e de que foram líderes máximos, para exercer o papel de verdadeiro árbitro.

O futuro Presidente “terá que vestir o traje constitucional, apoiar tudo que seja bom e cortar o que for mau para o país e o seu povo”, aponta o antigo conselheiro presidencial do actual Chefe de Estado, para quem é bom que o Presidente que saia dessas eleições “possa influenciar os partidos e outros poderes a trabalhar para a concretização dos sonhos da Constituição”.

Por sua vez, o jornalista José Vicente Lopes considera que o risco de ligação à família partidária tanto de Veiga como de Neves “sempre existe como tudo na vida”.

No entanto, “o vencedor deverá fazer o esforço e assumir o compromisso de ser Presidente de todos os cabo-verdianos”, sublinha aquele analista.

As sétimas eleições presidenciais estão marcadas para 17 de Outubro, enquanto as legislativas acontecem no dia 18 de Abril.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit