População LGBT de Campo Grande pede combate à homofobia e Estado laico

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

25 de outubro de 2014

Brasil

Com muita cor, música e alegria, cerca de 30 mil pessoas são esperadas na Praça Ari Coelho, em Campo Grande, para a 13ª Parada da Cidadania LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e transgêneros), marcada para hoje (26). Com o tema, “Um país democrático, é um país livre, laico e sem discriminação!”, os ativistas pedem um país mais igualitário para homossexuais.

“Esperamos comprometimento com as causas sociais, os direitos humanos e combate severo à homofobia e transfobia. Um governo laico, democrático e que não tenha ranços e rancor por achar que os movimentos sociais sejam seus inimigos”, destacou a presidenta da Associação Nacional de Travestis e Transexuais do Brasil e organizadora do evento, Cris Stefanny.

Neste sábado, além de levar para as ruas a esperança de dias mais coloridos, o movimento LGBT de Mato Grosso do Sul vai comemorar, de acordo com Cris Stefanny, os avanços obtidos nos últimos anos, como o uso do nome social por travestis e transexuais no Sistema Único de Saúde (SUS) e no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), além de ações de combate à homofobia.

Entre as atividades da 13ª Parada da Cidadania LGBT estão blitzes educativas em boates, bares, motéis, saunas e outros pontos de concentração dessa população para a entrega de materiais de conscientização para prevenção de doenças sexualmente transmissíveis (DST) e do vírus da aids e também de incentivo ao uso de preservativos. Palestras sobre direitos humanos e apresentações culturais também vão mobilizar os participantes.

Fontes[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati