Ponte Kerch desaba parcialmente em uma explosão

8 de outubro de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

No dia 8, ocorreu um incêndio na ponte Kerch, que liga o continente russo e a península da Criméia, que a Rússia anexou em 2014, causado por um caminhão-bomba, disseram autoridades russas.

O Comitê Nacional de Contraterrorismo da Rússia explicou que na madrugada do dia 8 (8), um caminhão-bomba explodiu na ponte e o tanque de combustível de um trem de sete vagões que transportava combustível para a Península da Criméia pegou fogo.

Autoridades russas disseram que pelo menos três pessoas foram mortas no ataque.

A Comissão Nacional de Combate ao Terrorismo da Rússia disse que a explosão e o incêndio destruíram uma das duas pontes de conexão na seção de carros, mas as outras pontes de conexão não foram danificadas.

A agência de notícias russa TASS também disse que não houve danos na parte da estrutura por onde os navios poderiam passar por baixo da ponte, portanto, não houve interrupção na navegação da embarcação.

O Ministério da Energia da Rússia disse que está preparando um plano para reabastecer seus estoques, dizendo que a Península da Criméia tem combustível suficiente para uma quinzena inteira.

Depois de anexar a península da Ucrânia em 2014, a Rússia construiu a ponte Kerch de 19 km de comprimento conectando-a ao continente da Rússia.

A Ponte Kerch, inaugurada em 2018, é a ponte mais longa da Europa, custando cerca de 3,6 bilhões de dólares, e tem sido considerada uma importante rota de abastecimento para a Rússia e um símbolo da anexação da Península da Criméia.

O presidente russo, Vladimir Putin, ordenou a criação de um comitê de investigação para investigar o incidente.

Enquanto isso, autoridades ucranianas estão compartilhando ativamente vídeos e fotos do incêndio.

O assessor presidencial ucraniano, Mikhail Podolyak, disse nas redes sociais que a ponte é um edifício ilegal e que tudo o que é ilegal feito pela Rússia deve ser destruído.

Fontes