Partido Liberal consegue aprovar sua lei sobre casamento homossexual no Canadá

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
LocationCanada.png

1 de julho de 2005

A Câmara dos Comuns do Canadá aprovou na noite da terça-feira (28 de junho), por 158 votos a favor e 133 contra, a legalização do casamento homossexual no Canadá. Se o Senado desse país aprovar a chamda Lei C-38 e a governadora geral Adrienne Clarkson der o seu consentimento real (Royal Assent), o Canadá se converterá no quarto país do mundo que legalizou as uniões de pessoas do mesmo sexo, depois da Holanda, Bélgica e da Espanha.

Votos na Câmara dos Comuns para a Lei C-38
Partido A favor Contra Abstenção Total
Liberal (gabinete) 36 0 1 37
Liberal (sem pasta) 59 32 3 95
Conservadores 3 93 2 98
Bloc Québécois 43 5 6 54
NDP 17 1 1 19
Independentes 0 2 2 4
Total 158 133 16 307

O projeto apresentado à Câmara dos Comuns pelo governo do Premiê Paul Martin, do Partido Liberal do Canadá, passou graças ao apoio do partido esquerdista New Democratic Party (NDP) e do bloco separatista Quebequés, superando a oposição do Partido Conservador do Canadá.

O premiê Paul Martin, católico devoto, declarou que "um direito é um direito, e não pode haver distinções entre uns e outros. É disso de que se trata".

Ainda que esta votação seja histórica, os casamentos homossexuais já foram legalizadas pelas cortes supremas de algumas províncias canadenses. A Lei C-38 estende a medida ao resto do Canadá, principalmente às províncias de Alberta, Ilha do Príncipe Eduardo, o território de Nunavut e os Territórios do Noroeste. O apoio a este tipo de uniões veio majoritariamente de Quebec, Ontário e de partes da Colúmbia Britânica, enquanto o resto do país, de forma geral, mostrou uma rejeição à medida.

Fontes