Parlamento britânico vai votar se a misoginia constitui crime de ódio

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

16 de março de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Os legisladores britânicos devem votar se a misoginia constitui um crime de ódio após o assassinato de uma mulher em Londres.

Os legisladores estão propondo uma emenda à Lei de Abuso Doméstico, que exige que a polícia da Inglaterra e do País de Gales acompanhe os casos de violência motivados por misoginia. Definida para ser debatida na Câmara dos Lordes, a câmara parlamentar superior da Grã-Bretanha, a emenda tem apoio de todos os partidos.

"Este é o nosso momento de mudança", disse a parlamentar Stella Creasy, do Partido Trabalhista, que propôs a emenda. "Em vez de dizer às mulheres para não se preocuparem com a violência ou para ficarem em casa à noite se quiserem estar seguras, é hora de enviar uma mensagem de que as mulheres devem ser igualmente capazes de viver livres do medo de agressão ou dano daqueles que as visam simplesmente por quem eles são."

A parlamentar do Partido Trabalhista Alicia Kennedy acrescentou que "esta é uma medida simples que poderíamos tomar agora para começar a garantir que todas as mulheres estejam mais seguras em casa e em nossas ruas".

A mudança foi inspirada no assassinato de Sarah Everard, uma executiva de marketing de 33 anos, que foi sequestrada e morta em seu caminho para casa em 3 de março. Wayne Couzens, um policial acusado de sequestro e assassinato, aparecerá no tribunal na terça-feira.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit