Paquistão julgará 3 mil suspeitos de terrorismo em tribunal especial militar

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

8 de janeiro de 2015

Paquistão

O Paquistão julgará nos próximos dois anos em tribunais especiais militares cerca de 3,3 mil pessoas acusadas de terrorismo. A decisão foi tomada depois do ataque talibã a uma escola que matou 132 alunos, informou a imprensa local. "Serão levados a julgamento 3 mil suspeitos de serem terroristas que atentam contra o Estado ou reivindicam atentados", afirmou um alto funcionário do governo, sob condição de anonimato.

Além disso, acrescentou a fonte, também irão para os tribunais militares entre "300 a 400 suspeitos de terrorismo que estavam sendo julgados em tribunais antiterroristas nas províncias do país". O presidente paquistanês, Mamnoon Husain, assinou na quarta-feira (7) a criação dos tribunais militares depois de as câmaras do Parlamento terem aprovado, por maioria, leis que permitiram as alterações.

O primeiro-ministro, Nawaz Sharif, anunciou a criação dos tribunais no final de dezembro após o massacre executado por um grupo talibã numa escola em Peshawar.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati