Papa diz que é 'loucura' pensar em usar armas nucleares na Ucrânia

Pope Francis in March 2013.jpg

21 de setembro de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O papa Francisco disse na quarta-feira que os ucranianos estão sendo submetidos à selvageria, monstruosidades e tortura, chamando-os de um povo "nobre" sendo martirizado, segundo a Reuters.

Falando no final de sua audiência geral na Praça de São Pedro, Francisco, que não citou a Rússia, contou à multidão sobre uma conversa que teve na terça-feira com o cardeal Konrad Krajewski, seu chefe de caridade que está prestando ajuda na Ucrânia.

A mídia do Vaticano disse que Krajewski, que é polonês, teve que correr e se esconder depois de ser alvo de tiros leves na semana passada enquanto entregava ajuda com um bispo católico, um bispo protestante e um soldado ucraniano. Ele disse que ele também visitou valas comuns nos arredores de Izium, no nordeste da Ucrânia.

"Ele (Krajewski) me falou da dor dessa gente, dos atos selvagens, da monstruosidade, dos corpos torturados que encontram. Vamos nos unir a essa gente tão nobre e martirizada", disse o Papa.

Notícia relacionada[editar | editar código-fonte]

Fontes[editar | editar código-fonte]