Países vizinhos das áreas mais afetadas pelo ebola devem estar alertas

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

9 de dezembro de 2014

ONU

O enviado especial do secretário-geral das Nações Unidas sobre o Ébola, David Nabarro, disse hoje (9) à Agência Lusa que os países vizinhos das zonas mais afetadas pela doença devem estar em alerta e preparados à entrada de casos suspeitos. "Quero que todos os países estejam em alerta e preparados porque não se sabe quando o problema pode chegar", disse David Nabarro, após uma visita de duas semanas à África Ocidental onde esteve na Libéria, Guiné-Conacri, em Serra Leoa e no Mali.

Ele sublinhou a importância de manter os níveis de alerta e de prontidão nos países vizinhos. Segundo ele, é importante que os países nas regiões próximas das nações afetadas por ebola "estejam bem preparados para a chegada de pessoas suspeitas de terem contraído o ebola". David Nabarro salientou que é preciso manter a atenção e os esforços para eliminar a epidemia. Ele acrescentou que o surto "ainda é forte" e, por isso, as autoridades sanitárias não podem "relaxar". "Enquanto houver infeções, [o vírus] pode propagar-se facilmente até lugares onde não há vírus".

A epidemia de ebola começou há perto de um ano e já infectou cerca de 16 mil pessoas das quais 7 mil morreram, especialmente na África Ocidental. Os países mais afetados pelo vírus são a Libéria, Serra Leoa e Guiné-Conacri.

Fontes[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati