PSB declara que vai lutar pela aprovação de 30 horas semanais aos enfermeiros

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Durante reunião da Bancada do Partido Socialista Brasileiro (PSB) na Câmara, nesta terça-feira (9), a deputada federal Luiza Erundina (PSB-SP) propôs que o colegiado tome uma posição de luta dentro da Casa em relação ao Projeto de Lei nº 2.295/00, que fixa em 30 horas a jornada semanal dos profissionais de enfermagem. A Bancada ouviu representantes do setor durante a reunião.

Em tramitação há quase 13 anos, o projeto de lei já foi aprovado no Senado e depende agora da votação na Câmara para ir à sanção presidencial. O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, prometeu a representantes da categoria e a parlamentares que apoiam o movimento que a data da votação será definida na próxima terça-feira (16).

Para Erundina, o PSB precisa se unir, usar todas as estratégias, e fazer com que, de fato, o projeto entre na pauta do Plenário. A socialista lembra que essa sempre foi uma bandeira do partido. “Os enfermeiros são essenciais no cuidado e atenção aos enfermos no Brasil. Não é cabível que essa Casa demore tanto tempo para aprovar uma proposta que vá beneficiar todo o País”.

A representante do Conselho Regional de Enfermagem de Pernambuco, Maria Zilda, afirmou que a categoria precisa ser valorizada. Para ela, a baixa remuneração e a carga horária excessiva comprometem o trabalho no setor. “Nosso compromisso é com a sociedade brasileira. Precisamos de dignidade no momento de trabalho, para oferecer, cada vez mais, assistência de qualidade e livre de danos”.

O deputado socialista, Dr. Ubiali (SP) sugeriu que, caso a data de votação não seja definida, os parlamentares busquem apoio para obstruir a pauta do Plenário, até a matéria ser votada. O que, para o representante do Conselho Nacional de Enfermagem (CFE), Luciano Lima é positivo. “Precisamos de apoio para utilizar todas as táticas viáveis à aprovação da matéria. Não podemos permitir que o Projeto fique na pauta, apenas com promessas de ser votado”.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati