PRF apreende três ônibus com bolivianos que viriam para Brasília

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

17 de abril de 2016

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu hoje (17) três ônibus com bolivianos que viriam para Brasília, onde ocorrem neste domingo manifestações contra e a favor do impeachment da presidenta Dilma Rousseff. Segundo a PRF, os bolivianos só tinham autorização para viajar até Goiânia, onde disseram que participariam de um congresso imobiliário.

Depois de participar do evento, eles deveriam voltar para a Bolívia, mas os ônibus seguiam para Abadiânia, cidade que fica entre Goiânia e Brasília, informou a PRF. Os ônibus foram retidos e aguardam providências da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), em Anápolis, também em Goiás.

Na última sexta-feira (15), o Ministério Público Federal em Goiás recomendou que órgãos de segurança pública do estado impeçam participação de estrangeiros em atos políticos relacionados ao impeachment.

Os documentos com as recomendações foram dirigidos à Secretaria de Segurança Pública do Estado de Goiás, responsável pelas polícias Civil e Militar no Estado, e às polícias Federal e Rodoviária Federal com atuação em Goiás.

“O procurador da República autor das recomendações, Ailton Benedito de Souza, esclarece que a atividade política por estrangeiro é vedada em território nacional e, por conseguinte, ilícita, cabendo aos órgãos competentes do Estado brasileiro tomar as medidas apropriadas para impedir tal prática e, sendo o caso, aplicar as medidas inibitórias e sancionatórias pertinentes”, diz nota do Ministério Público.

Na recomendação, o procurador lembra que a participação de estrangeiros em atos políticos no Brasil pode levar à deportação. O procurador diz ainda que se baseou em notícias veiculadas na imprensa sobre bolivianos e outros estrangeiros de vários países da América do Sul que entrariam no Brasil para participar de atos contra o impeachment.

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati