Obama e Piñera tentam encerrar mal-entendido entre Estados Unidos e Chile

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

22 de março de 2011

Os presidentes do Chile, Sebastián Piñera, e dos Estados Unidos, Barack Obama, resolveram ontem (22) encerrar o mal-entendido entre os dois países que vem desde 1973. Em 1973, os norte-americanos apoiaram o golpe de Estado liderado pelo general Augusto Pinochet, impondo a ditadura no país. Segundo Piñera, a cooperação norte-americana ao golpe deve ficar no passado.

"Com o presidente Obama, tivemos uma conversa longa e profunda e nos faltou tempo para conversas sobre o futuro, então não vamos voltar ao passado, isso foi há 40 anos", disse Piñera referindo-se à cooperação dos Estados Unidos na deposição do então presidente Salvador Allende, em 1973.

Obama optou por um tom diplomático ao comentar o apoio que o governo norte-americano deu aos militares no Chile. “A história das relações entre os Estados Unidos e a América Latina foi bastante tumultuada. É importante compreender e esclarecer a nossa história”, disse ele, lembrando que “não pode” responder por políticas anteriores.

Piñera ressaltou que o governo apresentou à Justiça do Chile pedido de investigações sobre a suspeita de envenenamento do ex-presidente Eduardo Frei. Ele disse ainda que solicitação semelhante foi encaminhada sobre a morte de Allende. Oficialmente, a versão é que Allende suicidou-se.

Na passagem pelo Chile, a exemplo do que ocorreu na visita ao Brasil durante conversa com a presidenta Dilma Rousseff, Obama e Piñera se determinaram a ampliar parcerias nas áreas de energia limpa, ciência e tecnologia, educação e segurança. Ambos negociam ainda o aprofundamento do acordo bilateral de livre comércio.

Segundo Obama, não há outro país mais ligado aos Estados Unidos, na América Latina, do que o Chile. Obama esteve ontem (21) em Santiago, depois de passar dois dias no Brasil – inicialmente em Brasília, depois no Rio de Janeiro. Hoje ele encerra a visita à América Latina em El Salvador.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati