OMS contabiliza 7.693 mortes pelo vírus ebola na África Ocidental

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

26 de dezembro de 2014

OMS

A epidemia de ebola na África Ocidental já causou 7.693 mortes, de um total de 19.695 casos identificados na Libéria, Guiné-Conacri e em Serra Leoa, os três países mais afetados. Os dados são da Organização Mundial de Saúde (OMS) e foram divulgados hoje (26). Conforme o balanço da OMS, o vírus matou pelo menos 7.708 pessoas em todo o mundo. Serra Leoa, que contabiliza o maior número de casos, registrou, até 24 de dezembro, 9.203 casos e 2.655 mortos. Na quarta-feira (24), o governo local anunciou o isolamento da região Norte do país por cinco dias. O objetivo é tentar bloquear a propagação do vírus.

Na Libéria, que durante vários meses foi o país mais atingido pela epidemia, a proliferação do vírus é menor. No dia 20 de dezembro, os liberianos registraram 7.862 casos, dos quais 3.384 foram mortais. Na Guiné-Conacri, onde os primeiros sinais do atual surto surgiram em dezembro de 2013, foram notificadas, até quarta-feira, 1.654 mortes e 2.630 casos identificados. Fora desses países, o quadro de óbitos manteve-se inalterado. São oito motes na Nigéria, seis no Mali e uma nos Estados Unidos. Sem vítimas fatais, o Senegal e a Espanha, com apenas um registro cada, foram declarados livres do ebola.

O atual surto, o mais grave e prolongado desde que o vírus foi descoberto, em 1976, também afetou os profissionais de saúde. Até 21 de dezembro, 666 pessoas tinham sido infectada. Destas, de acordo com a OMS, 366 morreram. Em 8 de agosto, a agência das Nações Unidas decretou estado de emergência de saúde pública.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati