Novo presidente da Ucrãnia vai manter governo

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

26 de maio de 2014

Ucrânia

O bilionário e novo presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, eleito com 54% dos votos, no primeiro turno presidencial, afirmou nesta segunda-feira (26), um dia após ter vencido as eleições no país, que pretende manter o atual governo com o primeiro-ministro Arseni Yatseniuk. "Não há planos para mudar o governo", disse ele. Poroshenko também manifestou vontade de fazer sua primeira viagem ao exterior no dia 4 de junho, com uma visita à Polônia, para o evento de celebração de 25 anos da independência daquele país. A eleição antecipada é considerada fundamental para tentar resolver a crise política do país, que o colocou em risco de guerra aberta com a Rússia.

Ele pretende manter a operação antiterrorista no leste da Ucrânia, contra os separatistas que fazem rebeliões em cidades como Donetsk. "Apoio a continuação da operação militar, mas quero que haja mudanças em sua forma", assinalou Poroshenko, acrescentando que a ação "deve ser mais efetiva, curta e com unidades mais bem equipadas". E ainda: "Aqueles que não desejam entregar as armas são terroristas e não se negocia com terroristas. A federalização é indiferente para eles, não se importam em nada com a língua russa. O objetivo é transformar Donbass (leste da Ucrânia) na Somália!", declarou o presidente, que espera obter o apoio da Rússia. Ele e Vladimir Putin deverão se reunir na primeira metade de junho.

Fontes[editar]