Novo líder australiano viajará para a Indonésia

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Penny Wong DFAT official (cropped).jpg

4 de junho de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O novo primeiro-ministro australiano Anthony Albanese viajará para a Indonésia no domingo, onde o comércio e a segurança estarão no topo da agenda. Sua viagem ocorre quando a ministra das Relações Exteriores australiana, Penny Wong, chega a Tonga na sexta-feira.

A política externa tornou-se o foco principal do novo governo de centro-esquerda da Austrália.

A Austrália e a Indonésia cooperaram estreitamente no combate ao terrorismo e ao cibercrime. No ano passado, eles concordaram em expandir exercícios combinados de treinamento militar e programas de educação.

No entanto, especialistas disseram que o comércio bilateral vem caindo, em parte devido ao impacto da pandemia de COVID-19 no turismo, mas também devido à percepção de falta de conhecimento das empresas australianas sobre como fazer negócios na Indonésia. O grande país dominado por muçulmanos é o 14º maior parceiro comercial da Austrália.

Wong disse que a Austrália continuará a melhorar as relações com seus parceiros regionais.

“Todas as nações da região entendem que estamos em um momento de grande mudança e que nossa região está sendo remodelada e todas as nações estão buscando encontrar seu caminho de acordo com seus interesses”, disse ela. O primeiro-ministro e o ministro das Relações Exteriores da Austrália, disse ela, “vai apresentar aos países da região nossa perspectiva sobre onde esses interesses são compartilhados e que trabalho podemos fazer para garantir que sejam preservados.”

Antes de Wong voar para a Indonésia, ela se encontrará com líderes em Samoa e Tonga - sua segunda visita ao Pacífico Sul em pouco mais de uma semana, enquanto o novo governo em Canberra corre para desafiar os esforços diplomáticos da China.

Pequim assinou recentemente um acordo de segurança com as Ilhas Salomão, um arquipélago geograficamente estratégico a nordeste da Austrália.

No entanto, outras nações insulares rejeitaram um pacto de comércio e segurança promovido pelo ministro das Relações Exteriores chinês, Wang Yi.

Alguns dos líderes da região foram relatados relutantes em concordar com o acordo da China porque sentiram que o processo havia sido apressado.

Wang insistiu que Pequim não tem intenção de competir com outros países por influência na região. A turnê de Wang Yi pelo Pacífico Sul continua na sexta-feira em Papua Nova Guiné.

Fontes