Novo estudo sobre a vacina COVID-19 para mulheres grávidas

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

3 de agosto de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O maior ensaio clínico da Inglaterra investigando a melhor lacuna entre a primeira e a segunda doses da vacina COVID-19 para mulheres grávidas está sendo lançado hoje (terça-feira, 3 de agosto).

Após 130.000 mulheres grávidas serem vacinadas nos Estados Unidos e nenhuma preocupação de segurança foi levantada, as vacinas Pfizer / BioNTech e Moderna foram recomendadas por especialistas independentes no Comitê Conjunto de Vacinação e Imunização (JCVI) para mulheres grávidas no Reino Unido. Quase 52.000 mulheres grávidas na Inglaterra já foram vacinadas - da mesma forma, sem problemas de segurança relatados.

Dados publicados na semana passada pelo NHS England e pela University of Oxford também mostram que nenhuma mulher grávida que recebeu as duas doses da vacina foi admitida no hospital com COVID-19. Apenas três foram internados após a primeira dose, o que significa que 98% dos internados no hospital não receberam uma injeção.

O liderado pela Universidade de Londres St George's, fornecerá dados de ensaios clínicos vitais sobre a resposta imunológica à vacinação em diferentes intervalos de dosagem - de quatro a seis semanas ou de oito a 12 semanas.

Esses dados ajudarão a determinar o melhor intervalo de dosagem e nos darão mais informações sobre como a vacina funciona para proteger mães grávidas e seus bebês contra COVID-19.

Notícias relacionadas

Fonte

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit