Novo Índice Big Mac revela que real tem 30% de desvalorização frente ao dólar

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

20 de janeiro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram
Big Mac

O The Economist divulgou no dia 12 passado seu mais recente Índice Big Mac, que avalia o valor de dezenas moedas ao redor do mundo com base no preço de um Big Mac. Segundo a teoria – baseada na Teoria da Paridade – um lanche do tipo deveria ser vendido pelo mesmo valor em todos os países, já que é feito com os mesmos ingredientes: se ele custa 5,66 dólares nos Estados Unidos, ele deveria custar 5,66 reais no Brasil e 5,66 libras na Grã-Bretanha, por exemplo.

Avaliando a moeda brasileira, o ranking do The Economist indica que “um Big Mac custa 21,90 reais no Brasil e 5,66 dólares nos Estados Unidos. A taxa de câmbio implícita é, assim, de 3,87. A diferença entre este e o câmbio real, 5,50, sugere que o real está 29,7% desvalorizado".

Segundo o Índice, o país com a moeda mais valorizada é a Suíça, cujo franco vale 28,8% a mais que o dólar. Já do outro lado da tabela está o Líbano, com sua moeda valendo 68,7% menos que a moeda estadunidense.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com