Novas sanções podem “minar por muito tempo” relações entre Rússia e EUA

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

19 de dezembro de 2014

Rússia

O ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Serguei Lavrov, advertiu hoje (19) que a promulgação pelo presidente norte-americano, Barack Obama, da lei que autoriza novas sanções contra a Rússia devido à crise na Ucrânia pode “minar por muito tempo” as relações entre Moscou e Washington.

O aviso foi transmitido ao secretário de Estado norte-americano, John Kerry, durante conversa telefônica na qual Lavrov destacou que a nova lei, “ao ameaçar a Rússia com novas sanções, pode minar por muito tempo a possibilidade de uma cooperação normal”, segundo comunicado da diplomacia russa.

O presidente norte-americano promulgou nessa quinta-feira (18) a lei que lhe confere autoridade para impor novas sanções à Rússia devido ao conflito na Ucrânia. Barack Obama disse que não pretende introduzir mudanças ao regime de sanções ao país, que enfrenta uma crise econômica, acrescentando que a sua administração vai continuar a rever as medidas para responder às ações russas.

O porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, disse, no início da semana, que a medida “preserva a flexibilidade do presidente para aplicar essa estratégia”, ou seja, o chefe de Estado norte-americano tem espaço de manobra para impor novas sanções a Moscou. Por diversas vezes, Obama considerou "contraproducente" a imposição unilateral de sanções suplementares, sem uma coordenação entre Washington e os aliados da União Europeia.

Aprovada sábado (13) por unanimidade pelo Congresso norte-americano, a lei autoriza novas sanções contra a Rússia e um aumento da ajuda militar à Ucrânia.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati