Nova espécie de centopeia é descoberta na Romênia

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
A centopeia descoberta

27 de dezembro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Uma nova espécie de centopeia troglobionte endêmica foi descoberta por uma equipe de cientistas na caverna Movile na Romênia, um ecossistema subterrâneo único, onde o oxigênio no ar pode ter a metade da concentração do ar comum, mas o enxofre abunda, e onde a vida animal só existe por causa das bactérias quimiossintéticas que se alimentam de dióxido de carbono e metano.

Este ecossistema infernal - onde respirar pode ser letal para a maioria das pessoas - parece ter finalmente coroado seu rei: com um tamanho entre 46 e 52 mm de comprimento, a centopeia Cryptops speleorex é a maior encontrada em cavernas até hoje. A nova espécie é descrita no periódico de acesso aberto e revisado por pares ZooKeys.

Já isolada do mundo exterior há vários milhões de anos durante o Neogeno, a caverna Movile tem chamado a atenção de cientistas desde sua descoberta inesperada em 1986 por trabalhadores romenos em busca de locais adequados para a construção de uma usina de energia no sudeste do país.

Surpreendentemente, apesar de suas condições de vida adversas, o ecossistema Movile logo se tornou conhecido por abrigar uma fauna diversa e única, caracterizada por um endemismo de espécies excepcional e ligações tróficas específicas. Até agora, a caverna é conhecida por abrigar o escorpião aquático troglobionte, as aranhas liocranídeos e nesticidas, as sanguessugas da caverna e certamente muitos seres mais a serem descobertos.

Na verdade, pensou-se por muito tempo que esse ecossistema subterrâneo único também era habitado por espécies de superfície, amplamente distribuídas na Europa. Convencidos de que este cenário é altamente improvável, os cientistas decidiram examinar uma curiosa centopeia, coletada durante sua recente expedição à Movile.

“Nossos resultados confirmaram nossas dúvidas e revelaram que a centopeia Movile é morfológica e geneticamente diferente, sugerindo que ela tem evoluído de seu parente da superfície mais próximo ao longo de milhões de anos para um táxon inteiramente novo que está melhor adaptado à vida na escuridão sem fim”, explicam os pesquisadores.

“A centopeia que descrevemos é um predador venenoso, de longe o maior dos animais descritos anteriormente nesta caverna. Pensando em sua posição superior neste sistema subterrâneo, decidimos nomear a espécie Cryptops speleorex, que pode ser traduzido como “Rei da caverna”, acrescentam.

Fontes

Nota: conforme aviso no rodapé do website, todo conteúdo da Pensoft é publicado sob uma licença CC BY 4.0, que permite copiar, transformar e redistibuir o material, mesmo comercialmente.