Nicarágua: aumento dos preços globais impulsiona exportações

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

25 de janeiro de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

A Nicarágua registrou no final de 2021 um valor recorde em suas exportações de mercadorias de cerca de 3.600 milhões de dólares, o que implica um crescimento de mais de 642 milhões de dólares em relação ao ano anterior.

Este é um crescimento de 21,7% em relação a 2020, quando registrou 2.952 milhões de dólares em exportações, segundo relatórios do Ministério da Fazenda e Crédito Público e da Associação de Produtores e Exportadores da Nicarágua.

O preço de muitos dos produtos de exportação, como os que a Nicarágua vende, aumentou durante a pandemia. Isso se deve, em parte, ao aumento da demanda da China, Estados Unidos e União Europeia, além da recuperação da atividade econômica na América Latina.

O ministro das Finanças e Crédito Público, Iván Acosta, explicou os dados aos meios de comunicação oficiais.

"“á uma base exportável muito forte, agora devemos estar vários milhões acima dos 3.000 milhões de dólares na parte do regime geral e a zona franca industrial deve avançar rapidamente para 2.700 milhões em outubro de 2021”, disse Acosta.

O crescimento dos dados de valor coincide com as apreciações do presidente da Associação de Produtores e Exportadores da Nicarágua, Guillermo Jacoby, que aponta que "toda a América Central experimentou aumentos semelhantes", acrescentando que o setor exportador nicaraguense encadeou três anos de recordes consecutivos.

“Há uma demanda insatisfeita, o problema é que não há muita oferta de produtos, porque quando a pandemia foi forte, muitas fábricas pararam de produzir... a economia reativa, as pessoas começam a exigir mais, mas não há oferta suficiente, então os preços sobem (…) esse aumento de preços é o que fez com que os preços internacionais subissem”, disse Jacoby.

Os dados mostram que os preços médios das exportações nicaraguenses subiram 31,9%, e que esta foi a razão fundamental para o crescimento observado de 21,7%. Ouro, lagosta, carne bovina e café lideram a lista dos principais produtos de exportação da Nicarágua.

Daniel Ortega assumiu seu quarto mandato como presidente da Nicarágua em 10 de janeiro. Em seu discurso , ele defendeu a revolução sandinista, criticou as sanções impostas pelos Estados Unidos e a União Europeia a seus dirigentes e aliados internacionais e apontou objetivos internos como a construção da paz e o combate à pobreza.

“[A Nicarágua] está progredindo em seu crescimento econômico. Você tem que continuar lutando, é claro. Nosso objetivo é dar continuidade ao bom andamento que tivemos até abril de 2018. Vamos em frente, queridos irmãos nicaraguenses, construindo a paz para combater a pobreza”, exclamou ao final de seu discurso.

No entanto, o pedido de virar a página foi amplamente criticado, entre outras coisas porque Ortega omitiu que a virada daquele ano estava ligada à escalada repressiva do governo a partir dos protestos pela reforma previdenciária, que acabou impactando negativamente o economia local.

Fontes