Neri diz que resultado da Pnad é positivo e mostra avanços

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

6 de novembro de 2014

Brasil

O ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Marcelo Neri, disse hoje (6) que os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), referentes a 2013, são bastante positivos. As informações, segundo ele, não foram divulgadas oficialmente antes das eleições pelo Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea), onde Neri era presidente, para evitar que o instituto fosse acusado de atuar em defesa do governo.

“A Pnad é tudo que o Ipea gostaria de mostrar, que a sociedade gostaria de saber. Um crescimento de 5,5% [na renda per capita por ano] entre 2011 e 2013 é um dado ótimo”, disse. “Se o Ipea tivesse lançado a Pnad [antes da eleição], seria a crítica oposta”, disse. De acordo com Neri, houve uma decisão dos diretores da instituição, antes da Pnad ser conhecida, de não fazer a divulgação dos resultados antes das eleições. “A Pnad, de 2011 a 2013, é uma Pnad boa: 5,5% [de crescimento na renda] real per capita por ano, quando o Produto Interno Bruto cresceu 0,8%. Isso é para ser mostrado, não é para ser escondido, se você quer fazer alguma movimentação pró-situação”, destacou. “Eu quero perguntar por que a sociedade não sabe que a renda do brasileiro nos últimos três anos cresceu 5,5%?”.

Neri admitiu que houve piora em alguns indicadores, como na proporção de miseráveis em 2013. No entanto, ele minimizou o resultado e disse que o dado precisa ser considerado diante do todo da pesquisa. “As pessoas estão focadas em coisas específicas e em anos específicos. O resultado da Pnad na verdade é alvissareiro [que anuncia acontecimento feliz]”, ressaltou.

O número de indivíduos em situação de miséria no Brasil subiu pela primeira vez em dez anos. Em 2013, a população abaixo da linha de extrema pobreza aumentou 3,68%, a primeira alta desde 2003. Os dados foram atualizados na plataforma de dados Ipeadata no fim da semana passada, em 30 e 31 de outubro.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati