Mulher assume chefia das Olimpíadas de Tóquio; presidente anterior se demitiu por comentários sexistas

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

18 de fevereiro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram
Seiko

Após dias e dias de expectativa, o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Tóquio anunciou hoje que Seiko Hashimoto, ex-atleta olímpica do país, estava assumindo a chefia da organização dos jogos, marcados para meados deste ano.

Seiko, cujo nome era o mais sondado para o cargo, assume seis dias após Yoshiro Mori ser forçado a pedir demissão, depois de ter dito, há duas semanas, durante uma reunião do comitê, que as mulheres falam demais. A fala sexista de Mori causou protestos no mundo todo e na semana passada uma fonte que preferiu não se identificar, mas estava envolvida com o Comitê, disse que ele tinha causado "sérios danos à reputação" dos Jogos Olímpicos deste ano.

Numa declaração no website oficial, Seiko escreveu que estava "muito honrada" e que era "uma grande responsabilidade" ser a Presidente do Comitê Organizador.

Hashimoto já atuava como Ministra dos Jogos desde 2019.

Notícia Relacionada

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit