Morre o primeiro soldado brasileiro no Haiti

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Porto Príncipe, Haiti • 5 de agosto de 2007

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O soldado brasileiro Rodrigo da Rocha Klein morreu ao sofrer uma descarga elétrica depois de tropeçar em um fio de alta tensão, por volta das 19h45 (21h45 de Brasília), na quinta-feira (2), em Porto Príncipe, no Haiti. Gaúcho de São Luiz Gonzaga, ele tinha 21 anos. A morte do soldado só foi divulgada no dia seguinte.

O sargento Luiz Guilherme Fagundes Caetano, de 23 anos, que ajudou a socorrer Klein, sofreu queimaduras, foi levado a um hospital local e não corre perigo de morte.

Segundo o Exército, esta foi a primeira morte de um brasileiro no Haiti em serviço. Antes dele, o general brasileiro Urano Teixeira da Matta Bacellar, que fazia parte da Missão de Estabilização das Nações Unidas (ONU), foi encontrado morto em seu quarto em janeiro de 2006.

Nota do Ministério da Defesa

"O Ministério da Defesa e o Centro de Comunicação Social do Exército lamentam informar que, no dia 02 de agosto de 2007, por volta das 19:45 (hora local - HAITI), no Ponto Forte Dourados, bairro de Boston - PORTO PRÍNCIPE, o Soldado Rodrigo da Rocha Klein, de 21 anos, natural de SÃO LUIZ GONZAGA/RS, originário do 4º Regimento de Cavalaria Blindado, onde servia desde 2004 sofreu um acidente no momento que se deslocava na laje do ponto forte tropeçando em um fio de alta tensão da rede pública, onde recebeu uma descarga elétrica, vindo a falecer no local.

No momento do acidente o 3º Sargento Luiz Guilherme Fagundes Caetano, de 23 anos, da mesma unidade militar, tentou socorrer o militar e, em conseqüência, sofreu escoriações diversas e queimaduras nas mãos; o militar encontra-se baixado no Hospital Argentino da missão da ONU (MINUSTAH) e está fora de perigo."

O Comando do Batalhão Haiti e a MINUSTAH realizarão as investigações para a devida apuração do fato.

As famílias dos militares já foram informadas e assistidas. Aeronave da FAB deslocar-se-á para o HAITI para o traslado do militar falecido. Outras informações serão divulgadas oportunamente

Vida do Soldado

Tio do soldado brasileiro que morreu, Otto Klein disse ao portal de notícias G1 que o sobrinho Rodrigo da Rocha Klein sempre admirou militares. Desde criança, o jovem de 21 anos natural de São Luiz Gonzaga (RS) sonhava fazer parte do Exército brasileiro.

“Ele sempre quis estar no Exército, era o sonho dele. Desde pequeno adorava essas coisas”, afirma Otto, que viu o sobrinho pela última vez três dias antes dele embarcar, há dois meses. “O Rodrigo foi como voluntário e iria ficar por dois anos no Haiti. Além de gostar, estava pensando também no dinheiro. Ele iria ganhar mais.”

Segundo o tio do rapaz, o corpo de Rodrigo deve chegar a São Luiz Gonzaga na próxima quarta-feira (8), onde deve ser enterrado. O Exército informou que a liberação do corpo depende da ONU e deve acontecer a partir de terça-feira(7).

Os pais de Rodrigo moram em Minas Gerais, mas já estão a caminho do Rio Grande do Sul, de acordo com o tio. Ele tem mais dois irmãos que moram em São Luiz Gonzaga.

“Quando recebemos a notícia, foi um desespero total, ele era muito jovem. Estamos todos chocados”, afirma Otto Klein. “O pior é que foi uma morte boba, uma tragédia. Eles foram para tomar conta do lugar, não era uma guerra”, diz.

Fontes