Morre homem com suspeita de febre amarela no DF

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Vírus da febre amarela.

8 de janeiro de 2008

Brasil

Paciente com suspeita de febre amarela morreu hoje em Brasília (DF), segundo a subsecretaria de Vigilânica à Saúde do Distrito Federal. Ele estava internado desde sexta-feira no Hospital Santa Luzia, em Brasília. O estado de saúde era considerado muito grave.

De acordo com as avaliações clínicas, o homem era o que tinha os sintomas mais próximos da febre amarela. Porém, ainda será feita uma necrologia para determinar o motivo exato da morte.

Morador de um bairro de classe média alta de Brasília, o homem pode ter contraído o vírus da doença em Pirenópolis, em Goiás.

O Ministério da Saúde mantém o alerta para possíveis casos de febre amarela no Distrito Federal e em Goiás. Nos dos estados, a vacinação foi reforçada e 300 mil doses extras de vacina reforçaram os estoques da região Centro-Oeste.

O secretário de Vigilância em saúde afirmou que a medida foi tomada em resposta às mortes de macacos próximos de áreas urbanas. O risco de febre amarela em áreas urbanas, no entanto, está descartado. Segundo ele, desde 1942 não há registro de febre amarela urbana no Brasil.

Depois do anúncio das primeiras suspeitas da doença em humanos, a busca pela vacina foi intensa nos postos hoje pela manhã. No entanto, ainda não há exames que comprovem vítimas da doença.

No Centro de Saúde nº 1 de Santa Maria, uma região administrativa do DF, a fila era longa e a espera pelo atendimento é de aproximadamente meia hora.

A demora no atendimento se justifica pela grande procura, segundo a administração dos postos. A área que mais demanda servidores é a de triagem, já que é preciso atentar para fatores como alergia a ovo, vencimento da vacina (se está prestes a completar dez anos ou não), entre outros fatores.

De acordo com informações dos funcionários dos postos, não há falta de vacina contra a doença. Em São Sebastião, uma das áreas que mais registram casos de dengue no estado, (o mosquito transmissor da dengue é o mesmo que o da febre amarela, o Aedes aegypti), do dia 29 de dezembro ao dia 7 de janeiro foram aplicadas 6.138 vacinas. Ontem, foram 963. Em Santa Maria, são aproximadamente 1,5 mil doses diárias, nos dois postos de saúde da região administrativa.


Fontes