Morre filantropo russo que restaurou 20 igrejas e adotou 300 órfãos

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

Nyjnie Pryski, Rússia • 4 de julho de 2018

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O diretor do Orfanato Ortodoxo da Natividade (em Nyjnie Pryski, Kaluga, Rússia), filantropo e figura pública russa Andrei Zavrajnov faleceu no dia 4 de julho, como reportado nas mídias sociais da instituição. Era conhecido por haver reconstruído vinte igrejas ortodoxas, e por ter criado e administrado um orfanato pelo qual passaram trezentas crianças.

Na década de 90, abandonou sua empresa, distribuiu propriedades milionárias e mudou-se para um vilarejo perto do tradicionalíssimo Mosteiro de Optina, no Oblast de Kaluga, onde entrou em contato com o Ancião Elias (Nozdrin), hoje conhecido por ser confessor do Patriarca Cirilo I de Moscou, autoridade máxima da Igreja Ortodoxa Russa. A pedido do ancião, fundou em 2000 o Orfanato da Natividade, e desde então criou mais de trezentas crianças nele, que foram tiradas de ruas ou de famílias disfuncionais.

Adicionalmente, ajudou na restauração de vinte igrejas e mosteiros, e patrocinou a publicação e distribuição de literatura ortodoxa, apoiou veteranos militares e prisioneiros, além de outras pessoas comuns. Tinha a intenção de ser tonsurado monge, mas faleceu antes que pudesse atingir seu objetivo. Seu funeral foi servido na Igreja da Transfiguração, no vilarejo de Nyjnie Pryski, em Kaluga.


Fontes