Moçambique atrai 600 milhões de dólares para áreas de conservação

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência VOA

8 de junho de 2018

As áreas de conservação ocupam 25% do território de Moçambique.

Moçambique conseguiu atrair investimentos na ordem de 600 milhões de dólares para as áreas de conservação, disse Mateus Muthemba, diretor da Agência Nacional de Conservação.

"Vamos assinar por um lado a adenda de extensão de gestão conjunta do Parque Nacional da Gorongosa por mais 25 anos; teremos também oportunidade de assinar um acordo de assistência técnica e financeira para gestão da Reserva Especial de Maputo", disse Muthemba.

Muthemba explicou que tal aconteceu no decurso da Conferência Internacional de Turismo, que, durante três dias, decorreu em Maputo.

As áreas de conservação ocupam 25% do território de Moçambique.

A insegurança nalguns pontos do país não está inibindo o investimento no setor, disse o americano Greg Carr, cuja fundação gere o Parque da Gorongosa.

"Moçambique tem uma tremenda beleza nas áreas de conservação, que são seguras. As pessoas comuns e os investidores precisam saber e crer que vindo a Moçambique vão encontrar uma população receptiva, um país rico em termos de biodiversidade e aí vão poder investir nesta área de turismo baseado na natureza", disse Carr.

Nos últimos anos, o turismo tem oscilado na sua contribuição para o produto interno bruto, variando entre 5 a 6%.

Mas o ministro da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural, Celso Correia, diz que “não estamos dormindo”.

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati