Moçambique: aumenta número de mortes da tempestade Chalane

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

2 de janeiro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O número de mortos causados pela tempestade tropical Chalane no centro de Moçambique na quarta-feira, subiu de quatro para sete, anunciou o Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC).

As três novas vítimas são de Chimoio, capital provincial de Manica, e morreram por afogamento, disse o diretor-geral adjunto do INGC, Belé Monteiro, citado pelo canal privado STV.

A tempestade Chalane passou pelas províncias de Sofala, Manica, e Zambézia e, além das vítimas mortais, deixou, mais de dez pessoasferidas e muitas casas destruídas.

O Comité Operativo de Emergência em Manica revelou que equipas continuam no terreno para apurar e avaliar os danos causados pela tempestade tropical.

A tempestade tropical teve ventos de até 100 quilómetros por hora em Moçambique e passou por Madagascar e Zimbábue.

Além dos óbitos, um total de 3.600 pessoas foram afetadas durante a tempestade tropical e várias residências ficaram destruídas, segundo os dados preliminares do Centro Nacional Operativo de Emergência.

Fontes[editar | editar código-fonte]