Moçambique: Debate parlamentar sobre a Conta Geral de Estado gera debate acalorado

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

19 de novembro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Agência VOA

O debate parlamentar sobre a Conta Geral do Estado de 2020, terminou com a Renamo a exigir a demissão do Presidente de Moçambique, Filipe Nyusi, porque, no seu entender, o país está mal.

O rosto da exigência foi o deputado da Renamo na Assembleia da República, Arnaldo Chalaua, que acusou o Chefe de Estado moçambicano de ser o responsável pelos problemas que Moçambique enfrenta, entre os quais a pobreza, corrupção, as dívidas ocultas e os raptos.

Aquele parlamentar afirmou que "o Chefe de Estado tem de se demitir porque o país está mal, a pobreza real estampada no rosto dos moçambicanos, a corrupção e os sequestros, são uma realidade".

Em reação, o porta-voz da bancada parlamentar da Frelimo, Feliz Sílivia, disse que "a Renamo tem de se reencontrar como partido político e fazer política por forma a conquistar a simpatia do povo, porque usar o pódio da Assembleia da República para fazer politiquice, não-vos leva a lado nenhum".

Refira-se que a Conta Geral do Estado referente ao exercício econômico de 2020, foi chumbada pela oposição parlamentar, em bloco.

O porta-voz da bancada parlamentar do Movimento democrático de Moçambique (MDM), Fernando Bismarque, justificou a reprovação com as "irregularidades que a conta apresenta.

Entretanto, o Primeiro-Ministro moçambicano, Carlos Agostinho do Rosário, garantiu que o Governo "vai continuar a adoptar medidas correctivas e a implementar acções tendentes a melhorar cada vez a gestão da coisa pública".

Fonte


Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit