Moçambicanos querem dilatação dos vistos de entrada na África do Sul

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
África do Sul.
Moçambique.

Agência VOA

Alguns países da região beneficiam de visto de 90 dias mas os moçambicanos são limitados a 30 dias de visita.

13 de julho de 2015

Cidadãos moçambicanos estão a pedir extensão de vistos de visita a África do Sul dos actuais 30 para 90 dias à semelhança do que acontece para cidadãos de outros países da região.

Segundo o líder da comunidade moçambicana na Cidade do Cabo, Lino Ubisse, a extensão de vistos de visita pode reduzir a situação de ilegalidade praticada por muitos moçambicanos que ultrapassam o tempo de permanência na África do Sul.

Alguns países da região beneficiam de visto de 90 dias de visita a África do Sul, mas os moçambicanos são limitados a 30 dias de visita.

O embaixador de Moçambique na África do Sul, Fernando Fazenda, considera que o pedido de extensão de vistos pelos seus compatriotas é legitimo e razoável.

No entanto, mesmo com resposta positiva ao pedido, muitos moçambicanos vão continuar ultrapassar o tempo de três meses, porque usam o visto de turismo para trabalharem na África do Sul.

A legislação laboral sul-africana torna quase impossível em condições normais para estrangeiro conseguir autorização de trabalho no território sul-africano.

Moçambique e África do Sul assinaram acordo de abolição de vistos de visita para passaportes normais em 2005, mas mantiveram que cada visitante apenas poderá ficar o máximo de 30 dias no país visitado.

Este ano, África do Sul introduziu novo regulamento de Migração com medidas consideradas pesadas para visitantes que ultrapassam o tempo de visita de 30 dias.

Por exemplo um visitante que ultrapassar o tempo de visita por apenas um dia e punido com banimento de um ano sem entrar na África do Sul.

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati