Mir-Hossein Moussavi pede que seus seguidores contenham-se

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

21 de junho de 2009

Para evitar mais derramamento de sangue, Mir-Hossein Moussavi — segundo lugar na eleição presidencial do Irã — pediu para que seus seguidores contivessem os protestos contra o resultado do pleito e o apoio do aiatolá Ali Khamenei ao re-eleito presidente Mahmoud Ahmadinejad. Os confrontos já duram oito dias, e tiveram como consequência a morte de mais dez pessoas neste sábado. Prisões estão sendo efetuadas outrossim, os jornalistas e a imprensa estrangeira estão sendo impedidos de cobrirem as manifestações.


Cquote1.png

Espero que as forças armadas evitem causar danos irreparáveis

Cquote2.svg
Mir-Hossein Moussavi




O líder opositor comunicou em sua página oficial que ‘‘os protestos contra as mentiras e fraudes são direitos seus [do povo]. O país chora pelas mortes nas manifestações. Peço que tomem mais precauções’’. Além disso, o reformista condenou as detenções em massa. ‘‘Elas [detenções] vão provocar uma rachadura entre a sociedade e as forças armadas do país’’. Moussavi exige que a eleição seja anulada, e não que apenas 10% dos votos sejam parcialmente recontados.

O Ocidente opõe-se a possível fraude do pleito. O Reino Unido e a França foram os primeiros países a se manifestarem contra o resultado. O presidente americano Barack Obama e a chanceler alemã Angela Merkel pronuciaram-se a favor ‘‘daqueles que querem exercer seu direito à liberdade de expressão’’. Já o presidente Lula demonstrou-se do lado do conservador Ahmadinejad, comparando a oposição a ‘‘uma torcida de futebol perdedora’’.

Mahmoud Ahmadinejad ordenou que ‘‘os países ocidentais parassem de intervir’’, e disse ainda que ‘‘eles foram a causa para o povo iraniano ser atiçado contra o pleito.’’

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati