Ministro Sírio de Assuntos Religiosos diz que "chegou a hora da Jihad"

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

28 de julho de 2006

O Ministro Sírio de Assuntos Religiosos Muhammad 'Abd Al-Sattar em entrevista exibida pela televisão síria no último dia 21 de julho disse, usando fortes termos em relação aos judeus, que "chegou a hora da Jihad".

A informação é do Middle East Media Research Institute (MEMRI) que traz em seu website o vídeo e a transcrição de partes da entrevista.

Al-Sattar teria dito na entrevista do dia 21 de julho que: "a Jihad é agora uma incumbência que que reflete sobre cada muçulmano, árabe, e cristão. Chegou a hora para o dever da Jihad."

O ministro sírio teria ainda comparado os judeus a burros, porcos e macacos:

"Quem ocupou a Mesquita al-Aqsa? Quem atacou os profetas? Quem matou os profetas? Mesmo o Alcorão representa o povo de Israel de um modo muito negro e sinistro. Alá não xingou ninguém, nem mesmo os politeístas, nem mesmo os adoradores de ídolos. O Alcorão não xingou nenhum desses. Os únicos que foram xingados são aqueles criminosos assassinos."

"O Alcorão usou termos que são mais próximos a animais do que seres humanos somente para aquele povo. Veja a bestialidade que eles demonstram na destruição do árabe, libanês, e povo palestino. É por isso que o povo ao qual foi dado o Torah foi comparado a um burro que transporta livros. Eles também foram comparados a macacos e porcos, e são, de fato, os descendentes de macacos e porcos, como o Alcorão nos ensina."

Em 8 de novembro de 2005 Al-Sattar teria descrito em outra entrevista também para a televisão síria sua opinião sobre o papel da Síria no Oriente Médio:

"a Síria agora representa a oposição ao maior complô no Oriente Médio. Discutimos isto no passado. A Síria representa a oposição, a linha última da defesa. Todas as forças das nações árabes e Islâmicas em todo lugar devem ser mobilizadas para defender esta linha última de defesa. A linha última da defesa é o que garante que os valores desta nação durarão."

"Devemos saber que em oposição aos complôs sionistas, que aspiram pôr no trono do Oriente Médio os descendentes de ... aqueles que o Alcorão chamou de descendentes de macacos e porcos, que levantam... Eles são aqueles que se sentarão no trono do grande Oriente Médio. Não há dúvida sobre isto. O Alcorão disse isto, não eu."

Na mesma página do MEMRI é apresentada a trascrição de uma outra entrevista de 30 de agosto de 2005 exibida pela televisão síria onde o Ministro Sírio de Assuntos Religiosos Muhammad 'Abd Al-Sattar emite sua opinião sobre assuntos de natureza sexual:

"Todas as doenças que têm a ver com órgãos sexuais, principalmente AIDS, sífilis, gonorréia, e assim por diante... Quando essas doenças apareceram, elas mataram milhões. Mais pessoas foram mortas por essas doenças do que por guerras. A única razão disto é o afastamento do caminho divino quanto à fornicação, e quando digo que a fornicação - 'que nem se aproxima da abominação' - isto significa a fornicação, o homossexualismo, e todo o desvio sexual que ele implica."

"É por isso que há um desejo oculto no coração de alguém... Se só tivéssemos apedrejado todo mundo que tinha cometido esta abominação - não teria sido melhor do que permitir essas doenças infeccionar outros, estendendo-se a milhões ao redor do mundo?"

"O mundo inteiro, dos Estados Unidos ao país mais distante, reconhece que se eles tivessem apedrejado os fornicadores, e prevenido a abominação, as coisas teriam sido muito melhores."

Fontes