Ministra defende que Bolsa Família não defina prazo para excluir beneficiários

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

13 de janeiro de 2015

Brasil

A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, defendeu hoje (13), que o Programa Bolsa Família não defina prazo para excluir os beneficiários. Para ela, não é importante o tempo que a família receba o benefício e sim os resultados gerados por ele. “O Bolsa Família está interferindo no desenho de manutenção da pobreza a longo prazo. As crianças não terão o mesmo passado dos pais. Estão na escola, comendo na escola. Isso é o resultado que nos interessa. São crianças que não estão na rua”, disse a ministra no programa Espaço Público, da TV Brasil.

Tereza disse ainda que o governo não trabalha com uma meta, um dia em que o Bolsa Família não seja mais necessário. A ministra, no entanto, diz que em dez anos, o Brasil terá um cenário diferente. “Hoje, nós temos a primeira geração de crianças que viveram sem fome e na escola. E isso transformará o Brasil, daqui a dez anos, em um Brasil que nunca existiu. Nós nunca repetiremos a tragédia de uma criança que nunca foi à escola. Nós vamos ter outro padrão de adultos. É isso que estamos construindo”.

A ministra defendeu os beneficiários do programa e expôs dados sobre a empregabilidade de quem recebe o benefício. “Não é verdade que quem está no Bolsa Família não trabalha. São 75% de adultos trabalhando e as crianças agora estão na escola, não trabalham”. Tereza Campello ainda reforçou que o Brasil deve continuar investindo em políticas sociais e acha que o Brasil ainda tem muito a melhorar. “Nós temos que crescer. A gente tem que continuar construindo uma agenda de desenvolvimento e de políticas sociais”.



Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati