Ministério da Cultura libera R$ 4 milhões para contemplados em editais da Funarte do ano de 2016

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

11 de agosto de 2017

O ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão em entrevista coletiva junto com o presidente da Funarte, Stepan Nercessian anunciou que irá vai liberar R$ 4 milhões para os contemplados em editais da Fundação Nacional de Artes (Funarte) do ano passado nos setores de música, artes visuais e doação de kits de iluminação cênica. O anúncio foi feito hoje (11) no Rio de Janeiro.

Segundo com Sérgio Sá Leitão, o Ministério sofreu contingenciamento de 43% do orçamento em março e ficou sem caixa para pagar os vencedores de 2016. Ele explicou que tem buscado liberação de verbas para “honrar os compromissos assumidos” antes de lançar novos editais de incentivo e fomento, e tem “buscado com lupa nas planilhas de orçamentos” para encontrar valores escondidos ou esquecidos. “Estamos catando moedas”, disse Leitão.

A Funarte vai publicar ainda este mês os editais para a ocupação, no segundo semestre, de 21 dos 27 espaços da Fundação no Rio de Janeiro, em São Paulo, Belo Horizonte e Brasília, nas áreas de música, circo, teatro e dança. Até outubro, será lançado o edital para a ocupação em 2018, que incluirão também espetáculos, oficinas e debates.

O ministro informou também que está tratando com o secretário de Estado de Cultura do Rio de Janeiro, André Lazaroni, uma forma de viabilizar as Bibliotecas Parque, que tiveram o contrato de gestão suspenso em dezembro. “Já conversei com o André Lazaroni, que está empreendendo um processo de revisão dos contratos da biblioteca e vai me apresentar os resultados na segunda-feira (14), para construirmos uma solução conjunta dentro de uma racionalidade administrativa. Elas tinham um custo muito alto, se comparado com outras instituições semelhantes.”

Fonte

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com