Milhares de chechenos protestam contra Charlie Hebdo

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

19 de janeiro de 2015

Rússia

Entre 800 mil e 1 milhão de chechenos protestaram hoje (19), na capital, Grozni, contra a publicação pelo jornal francês Charlie Hebdo, de uma caricatura do profeta Maomé na capa. Aos gritos de “Alá é grande”, os muçulmanos exigiram respeito ao profeta. “Esta é uma manifestação contra quem insulta a religião muçulmana”, disse Ramzan Kadírov, líder da Chechênia, república russa no Cáucaso. “Nunca autorizaremos a ninguém insultar em nome do profeta”, acrescentou Kadírov.

Na sexta-feira (16), ocorreram várias manifestações em países muçulmanos após o lançamento da primeira edição do Charlie Hebdo, no dia 14, após o atentado contra o jornal que causou a a morte de 12 pessoas na quarta-feira (14). Os protestos mais graves ocorreram em Zinder, a segunda cidade do Níger, na África Ocidental, onde o Centro Cultural Francês foi incendiado por manifestantes. Os protestos causaram a morte de quatro pessoas e deixaram 45 feridos. Também na Mauritânia, na Argélia, no Senegal, no Paquistão, na Jordânia, no Líbano e na Turquia manifestantes saíram às ruas contra o Charlie Hebdo.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati