Mianmar: mais de 300 ataques a bomba desde o golpe de 1º de fevereiro

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

28 de maio de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Nos quatro meses desde a tomada militar de 1º de fevereiro, cidades em Mianmar foram abaladas por mais de 300 explosões de bombas, e a junta governante e seus oponentes estão trocando a culpa pelas explosões e pelo crescente número de mortos, dizem fontes no país.

As explosões de bombas podem ser ouvidas diariamente em Yangon, o centro comercial e antiga capital, enquanto os combates entre as forças de segurança da junta e aqueles que se opõem ao regime militar se intensificam em todo o país de 54 milhões de pessoas.

De acordo com os registros da Radio Free Asia, a maioria dos ataques explosivos, que incluem o uso de granadas de mão e pacotes-bomba, teve como alvo áreas ligadas à junta militar, como policiais e escritórios administrativos.

“No momento, as explosões estão acontecendo principalmente nos escritórios dos conselhos de administração distrital indicados pela junta. Mas também há explosões em escolas e universidades, assim como hoje em um escritório de energia elétrica ”, disse Zeyar Lwin, um residente de Yangon, ao Serviço de Mianmar da RFA na quarta-feira.

Fonte

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit