Mercadona inaugura primeira loja fora da Espanha

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

20 Minutos

4 de janeiro de 2019

A rede de supermercados espanhol Mercadona tem previsão dar em 2019, seu primeiro salto a um mercado estrangeiro com sua chegada a Portugal, onde irá testar até ponto, seu modelo de negócio é exportável.

Apesar de ser um país vizinho, o desafio no mercado português não está isento de complexidade, já que a posta em marcha de uma nova operação (instalações, pessoal, transporte, etc.) é adicionado às notáveis diferenças no comportamento de consumo.

Um recente relatório da consultoria Nielsen analisava o comportamento do consumidor da Península Ibérica e sua conclusão é clara: os portugueses são uns "apaixonados" das promoções e os descontos, muito mais que os espanhóis.

De facto, os 46% das vendas de grande consumo em Portugal são produtos em promoção, frente ao 16% da Espanha. Trinta pontos de diferença que supõe um desafio adicional para Mercadona, cuja estratégia foi resumido no slogan 'Preços sempre baixos' (SPB), sem ofertas ou descontos.

"Mais além de compartilhar a recuperação econômica, confiança para consumir em ascensão e mercados de grande consumo em crescimento, o certo é que os consumidores da Espanha e em Portugal são bastante diferentes entre si, muito mais do que a proximidade geográfica nos poderia pensar". aponta o estudo de Nielsen.

De acordo com seus analistas, a "frenética querência à promoção" dos portugueses faz que os seu conhecimento dos preços estejam "distorcidos", enquanto os espanhóis controlam melhor o custo dos produtos.

Outra diferença é que, em linhas gerais, o consumidor espanhol carrega sua lista de compras, mas está disposto a "abrir mais a mão" e incluir produtos não previstos inicialmente, enquanto no caso luso é um tipo de compra "mais improvisada, porém mais restritiva" enquanto ao gasto, por isso vai "à caça e captura" das promoções.

Diferenças nos salários e horários[editar]

A este respeito, que é importante ter em conta a diferença de renda entre um país e outro, o salário médio na Espanha é em torno de 1.639 euros brutos mensais, em frente aos 1.017 euros do outro lado da fronteira, segundos dados de Adecco.

Apesar disso, o nível de preços no supermercado é similar, sobretudo em alimentação, enquanto os produtos de higiene e beleza podem chegar a ser inclusive mais caros na parte lusa.

Outro factor a ter em conta é que em Portugal, o domingo é considerado o segundo dia de mais venda para redes de supermercados, enquanto que Mercadona directamente não abre o último dia da semana em Espanha.

Além de atender aos gostos do consumidor português, Mercadona entrará em um mercado competitivo, onde rivalizará entre outros, com os hipermercados Continente (do grupo Sonae), os supermercados Minipreço (a bandeira do grupo DIA neste país) e, sobretudo, a cadeia Pingo Doce.

Primeiras aberturas: Porto[editar]

O projecto luso de Mercadona é estimado que enche ao andar no verão de 2019, com a abertura da primeira das quatro lojas previstas até agora, todas na zona do Porto.

A chegada ao território português culmina uma aspiração quase histórica da empresa liderada por Juan Roig, que já falava a dar o salto para o país fronteiriço de volta em 2002.

Esta opção se materializou, uma vez consolidada seu domínio do mercado espanhol, onde é o rei indiscutível com uma quota de mais de 25% (equivalente à soma dos seus quatro maiores concorrentes: Carrefour, DIA, Eroski e Lidl) e uma rede de mais de 1.600 estabelecimentos.

Fontes[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati