Marina Silva diz que pretende manter programas sociais do atual governo

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

26 de setembro de 2014

Brasil

A candidata à Presidência pelo PSB, Marina Silva, reafirmou hoje (25) que manterá e aprimorará programas sociais do governo atual. Ela esteve à tarde (25) na Central Única de Favelas (Cufa), em Madureira, na zona norte do Rio de Janeiro para participar do lançamento do livro Um País Chamado Favela, de Renato Meirelles e Celso Athayde. A publicação traz um mapeamento de 63 favelas brasileiras.

“Temos todos as mesmas capacidades, o que nos falta são oportunidades. Educação de qualidade, de tempo integral, passe livre, manter o Pronatec [Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego], Fies [Fundo de Financiamento Estudantil], ProUni [Programa Universidade para Todos], fazer parcerias com experiências que estão dando certo, é isso que faz a diferença,” declarou. “Não se pode tratar os desiguais como se fossem iguais, quando você trata o diferente como se fosse igual é uma forma disfarçada de discriminá-lo”, completou.

Após arriscar cestas de basquete, sem sucesso, e assistir a uma apresentação de capoeira, acompanhada de seu vice, Beto Albuquerque, ela fez um breve discurso a lideranças de favelas do estado do Rio. Marina lembrou de sua história de vida pobre no Acre ao ressaltar a importância do esporte, da arte e do empreendedorismo social para romper a exclusão e o preconceito.

Além da candidata do PSB, dois presidenciáveis visitaram a Cufa: Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT). Logo depois da visita a Cufa, a candidata seguiu para um comício em Duque de Caxias.

Fontes[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati