Manifestação em Cabinda impedida pela polícia

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

13 de dezembro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

A manifestação convocada para este sábado, 12 de dezembro, em Cabinda, foi repelida pela Polícia Nacional (PN), que deteve dez activistas.

Entre os detidos encontram-se o coordenador da Associação para o Desenvolvimento da Cultura dos Direitos Humanos ADCH Alexandre Kuanga Nsito e vários activistas dos direitos humanos.

Os promotores da manifestação tinham como objectivo protestar contra todas "as atrocidades, violação dos direitos humanos e pelo estabelecimento da paz em Cabinda", segundo explicou à VOA, na semana que passou, Alexandre Kuanga Nsito.

De acordo com João Sumbo, um dos organizadores da marcha, que teria lugar na cidade de Cabinda, no Largo 1º de Maio, mais de dez activistas foram detidos e levados para locais incertos quando se movimentavam para iniciar a manifestação.

Esta manifestação foi convocada depois de uma outra ter sido igualmente repelida e ter acabado na detenção de 12 activistas.

O governo provincial não se pronunciou sobre a manifestação.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit