Malawi busca doações para alimentar mais de 50.000 refugiados

Fonte: Wikinotícias

1 de julho de 2023

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Agência VOA

O Malawi está buscando doações para alimentar mais de 50.000 refugiados que enfrentam escassez de comida no único campo de refugiados do país. Funcionários do governo disseram que o estoque de alimentos deve se esgotar até dezembro.

O apelo vem depois que o Programa Alimentar Mundial cortar pela metade no mês passado a doação de alimentos para os refugiados devido a problemas de financiamento. Estima-se que US$ 6,3 milhões sejam necessários até junho do próximo ano para atender às necessidades alimentares dos que vivem no local.

Os refugiados no campo de Dzaleka disseram que a escassez de alimentos piorou em grande parte por causa da realocação forçada de refugiados. "Somos muitos no campo por causa dessas pessoas de fora do campo, as pessoas que estavam nas cidades", disse a refugiada burundiana Niyibigira Goreth, líder comunitária do local. "Então, agora, todos eles estão aqui contando com os alimentos. Sim, é um grande problema que temos aqui".O governo do Malawi começou a realocar refugiados e solicitantes de asilo em junho, de acordo com sua política de acampamento que restringe os refugiados a viver e operar dentro das instalações do campo. Autoridades do Malawi disseram que mais de 2.000 dos 8.000 refugiados ​​foram recentemente transferidos para o campo.

No entanto, o ministro da Segurança Interna do Malawi, Ken Zikhale Ng'oma, disse em entrevista coletiva na quarta-feira que a ação colocou o governo em uma situação embaraçosa. "Agora é como um gargalo para o governo", disse Ng'oma. “A comida ou capacidade [alimentar] que temos acabará em dezembro, portanto, precisamos tentar meios e modalidades que nos ajudem para que possamos pressionar os doadores a nos apoiar, para que possamos alimentar nosso povo”.

Fontes