Maior parte de município maranhense está inundado

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

7 de maio de 2009

Trizidela do Vale, Maranhão, Brasil

O município de Trizidela do Vale (MA), 226 quilômetros de São Luís, tem aproximadamente 18 mil habitantes. Desse total, entre 13 mil e 15 mil estão desabrigados. Essa é a situação da cidade depois que o Rio Mearim subiu mais de 11 metros e inundou 90% do município. Sem água potável, em função das bombas quebradas pela cheia do rio, e sem abrigos suficientes, os habitantes estão sendo levados para outros municípios próximos, a até 20 km de distância.

Na paróquia, que fica na parte alta da cidade, cerca de 200 famílias se abrigam como podem. Apenas o local onde são celebradas as missas está desocupado. “As escolas que antes estavam sendo utilizadas como abrigo agora estão inundadas. Aqui na paróquia já estão ocupados o pátio, o centro pastoral [onde aconteciam as aulas da catequese], o colégio das irmãs, e também um sítio que nós temos fora da cidade”, contou o secretário da paróquia, Marcos de Brito.

A situação, segundo o vice-prefeito, Fred Maia, é “caótica”. “Quando a gente diz que está debaixo d'água, é debaixo mesmo. As casas estão com água no telhado. Nós já não temos para onde levar os desabrigados, só temos quatro caminhões-pipa e até o transporte das pessoas que vão ficando ilhadas está complicado, porque os canoeiros estão ganhando muito dinheiro com isso e não querem alugar as canoas.”

De acordo com Maia, a cidade já recebeu cerca de 2 mil cestas básicas, 300 filtros, colchões e kits de cama e higiene, mas ainda é pouco. “A gente fica muito desprezado”, reclamou, comparando a situação do município à de Santa Catarina, que, no final do ano passado, sofreu com as enchentes e recebeu ajuda de grande parte da população brasileira.

Mas o vice-prefeito reconhece que, com grande parte das estradas estaduais interditadas pelas chuvas, fica difícil os donativos chegarem ao município. “Se as pessoas do Sul se sensibilizarem e quiserem enviar ajuda, devem tentar enviar direto para a prefeitura municipal de Trizidela do Vale, por transportadora, pelo sul do estado, via Barra do Corda [no Maranhão]." Segundo ele, as doações em dinheiro podem ser feitas para a conta SOS Enchentes Trizidela do Vale, no Banco do Brasil, agência 0242-9, conta corrente 31000-3.

O major Abner Ferreira, do Corpo de Bombeiros do estado, recomenda, no entanto, que as pessoas não tentem enviar donativos diretamente. “Elas devem procurar a Defesa Civil dos seus estados para entregar as doações. A gente está trabalhando em parceria com esses órgãos”, disse. Segundo ele, os caminhões do Corpo de Bombeiros estão conseguindo chegar a maior parte das cidades atingidas. “Naquelas em que o caminhão não consegue passar, nós passamos a carga para caminhonetes, para fazer a entrega”, explicou.

Ferreira calcula que cada cesta básica atenda às necessidades de uma família durante uma semana. Sobre as reclamações da prefeitura de Trizidela do Vale, o major disse que se trata de um caso "excepcional". "Mais de 90% da cidade estão alagados e as pessoas estão sendo levadas para outros municípios. Então, os donativos estão sendo enviados para esses municípios.”, disse.

A Defesa Civil do Maranhão também tem uma conta disponível para doações, na Caixa Econômica Federal, agência 0027, conta corrente 1000-2, operação 006. Em todo o estado há mais de 167 mil pessoas afetadas pelas enchentes e foram registradas nove mortes.

Fonte