Lula diz que "não vê" crise política no PT

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Lula em 5 de janeiro de 2007.
Créditos: Ricardo Stuckert / Presidência da República.

Agência Brasil

20 de agosto de 2009

Brasília, Distrito Federal, Brasil


O presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou hoje (20), em entrevista a emissoras de rádios no Rio Grande do Norte, que exista uma crise no PT, mesmo com o comunicado pela manhã de que o senador Aloizio Mercadante (PT-SP) deixará a liderança da legenda. Segundo ele, “o PT continua forte e com muitas possibilidades”.

Mercadante deixa o cargo em decorrência da decisão do partido de arquivar ontem (19) a abertura de investigação pelo Conselho de Ética contra o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), o que contrariou decisão tomada pela bancada petista. O parlamentar oficializa a saída às 15h, em discurso, na tribuna.

Saída dos Senadores

Lula também comentou a decisão de ontem (19) do senador Flávio Arns (PT-PR) de deixar o partido nos próximos dias. “O Flávio Arns é um senador de primeiro mandato, é um companheiro que tem seus valores, mas sempre foi muito encrencado com o PT.”

Arns disse que irá deixar o PT por entender que a legenda abandonou suas bandeiras da ética e da transparência ao se posicionar favorável ao arquivamento das denúncias contra Sarney.

Lula também comentou a decisão da senadora Marina Silva (AC) de se desfiliar do PT, após 30 anos na legenda. “Se a pessoa quer sair de um partido, não está confortável, é um direito da pessoa”, disse.

Lula disse que Marina não conversou com ele sobre a decisão e desejou sorte à senadora. “Se ela quis fazer um opção e não me procurou para conversar é porque ela estava com a opção feita. Acho que, da mesma forma que veio para o PT, ela pode sair do PT. Saiu porque quis sair e espero que ela tenha sorte e que tudo que ela planeje dê certo”. O presidente lembrou que Marina deixou o ministério do Meio Ambiente em seu governo porque pediu demissão.

Ele destacou que sua relação com Marina Silva é superior à relação partidária e não muda em nada. “Minha relação com a Marina não muda absolutamente nada, eu continuo gostando dela, achando [que ela é] um quadro extraordinário.”

A senadora anunciou ontem (19) a decisão de deixar o PT e negocia a ida para o PV, que quer lançá-la candidata à Presidência da República em 2010.

As afirmações de Lula foram feitas em entrevista a emissoras de rádio do Rio Grande do Norte, onde o presidente participa hoje de cerimônia de entrega de escolas técnicas.

Fontes


Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati