Lula defende Morales e diz que houve "muita fumaça e pouco fogo"

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

15 de maio de 2006

O Presidente Luiz Inácio Lula da Silva comentou neste sábado (13) a controvérsia a respeito das supostas declarações do Presidente Evo Morales a respeito da Petrobrás. Lula disse houve "muita fumaça e pouco fogo".

Lula disse em entrevista para os jornalistas em Viena: "Tinha muita fumaça e pouco fogo. Tanto o presidente Evo Morales e quanto eu sabemos que a única chance que temos de nos desenvolvier é ter paz na América Latina e na América do Sul. Disse ao presidente Evo Morales que o Brasil precisa do gás da Bolívia e a Bolívia precisa vender o gás para o Brasil. Então é preciso encontrar o ponto de equilíbrio".

O Presidente Evo Morales e o Ministro das Relações Exteriores do Brasil falaram brevemente para a imprensa depois de um encontro que o boliviano teve com o Presidente Lula durante o café da manhã. Morales disse: "Estamos sendo vítimas de alguns meios de comunicação que buscam confrontar-nos. Tentam enfrentar-nos, mas não vão conseguir, porque respondemos a povos que historicamente lutaram para libertar-se, para melhorar sua situação econômica."

Morales ainda acrescentou: "Como países vizinhos, somos países aliados. (...) Dentro desse marco, as negociações seguirão avançando. (...) Somos grandes aliados como países, como presidentes, como governos, e dentro desse marco jamais vão poder nos fazer enfrentar com o companheiro Chavez."

Celso Amorim disse que a reunião serviu para ajudar a recriar o clima de de confiança entre Brasil e Bolívia.

Fontes