Lula critica domínio europeu e norte-americano sobre organismos econômicos internacionais

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

Sede do FMI em Washington

24 de junho de 2009

Brasília, Brasil

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje (24) que é impensável que o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial (Bird) continuem sendo um “condomínio de europeus e norte-americanos”. Lula defendeu que a crise financeira internacional é uma oportunidade para a construção de um nova ordem e governança internacionais.

“Ela [a crise econômica] nos mostra que o mundo não pode ser regido por um clube de sete ou oito países ricos, sem levar em conta mais da metade da humanidade”, disse Lula. Segundo ele, as organizações políticas e econômicas multilaterais não podem mais prescindir do peso e da legitimidade conferida pelos países em desenvolvimento.

As declarações de Lula foram feitas em discurso antes de almoço oferecido à presidente das Filipinas, Gloria Macapagal-Arroyo, que realiza visita oficial ao Brasil. No discurso, Lula citou a adoção do programa Bolsa Família pelo governo filipino e o acordo entre os dois países para compartilhar conhecimentos na produção do etanol. Entre 2004 e 2008 o comércio bilateral entre Brasil e Filipina passou de US$ 400 milhões para mais de US$ 1 bilhão de dólares.

Fontes