Lula critica "aves de mau agouro" e diz que "nenhum governo fez tanto pelos pobres"

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Fortaleza - Presidente Lula discursa durante o anúncio de obras da Transnordestina, do metrô de Fortaleza e de novos empréstimos de microcrédito do Banco do Nordeste do Brasil. Foto: Ricardo Stuckert/PR.

25 de novembro de 2005

Brasil

O Presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou nesta sexta-feira (25) em Fortaleza da solenidade de assinatura do projeto de construção da Ferrovia Transnordestina. Lula aproveitou a ocasião para fazer comentários sobre a atual conjuntura política.

A Transnordestina é uma ferrovia que faz parte do Plano de Revitalização de Ferrovias lançado em 2003 pelo governo federal.

Mapa da nova Ferrovia Transnordestina.

Segundo o projeto, a ferrovia de 1.860 quilômetros de extensão ligará o município de Eliseu Martins aos portos de Pecém, no Ceará, e Suape, no Pernambuco.

O custo estimado da obra é de R$ 4,5 bilhões e o prazo para a conclusão é de três anos.

Durante o evento, Lula criticou a classe política brasileira: "Pela mediocridade política do Brasil, pela mediocridade de uma classe política, boa parte dela, não consegue pensar o país nem um minuto depois do seu mandato, só pensa nos seus quatro anos, pensando em uma reeleição".

E acrescentou: "Quem assume a presidência de um país importante como o Brasil não pode ser pequeno e pensar na próxima eleição. Não pode ser pequeno e apenas estabelecer a política do imediatismo".

O Presidente observou que o processo de crescimento e recuperação de um país é demorado: "A história de uma nação não se constrói numa década e, às vezes, nem em um século. Resolver as mazelas que foram feitas ao longo de séculos neste país e pagar as dívidas sociais que foram contraídas com o povo brasileiro não será (sic) resolvidos em um mandato, dois mandatos, três mandatos e em quatro mandatos. É preciso um compromisso da nação".

Lula é cumprimentado pelo ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes. Foto: Ricardo Stuckert/PR.

Lula disse que seu governo tem ajudado as pessoas mais necessitadas: "Em nenhum momento da história do Brasil, os pobres tiveram tanta atenção como estão tendo agora".

Lula: "Eu gosto de abacaxi". Foto: Ricardo Stuckert/PR.

O Presidente Luiz Inácio Lula da Silva comparou os críticos de seu governo a "aves de mau agouro".

Ele afirmou que deseja fazer muito mais pelo Brasil "mas também temos aqueles que não querem que as coisas dêem certo".

Lula disse que antes de tornar-se Presidente, muitos economistas o avisaram que o Brasil tinha muitos problemas difíceis. Disse que mesmo assim resolveu enfrentar o desafio –que chamou "abacaxi"– e assumiu a Presidência.

Segundo Lula, ele disse na época: "Se o Brasil está assim, por que vocês querem que eu seja candidato a Presidente? Se o país vai quebrar, por que eu vou pegar esse abacaxi? Agora, como eu gosto de abacaxi, minha fruta predileta, eu vou pegar esse abacaxi e vou provar que a gente pode consertar esse abacaxi e fazer uma coisa bem digerível".

Durante a mesma cerimónia Lula ainda anunciou a liberação de R$ 350 milhões para a conclusão das obras de dois trechos do metrô de Fortaleza e novos investimentos do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) para operações de microcrédito.

Fontes