Londres tem protestos pela morte de Sarah Everard

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

14 de março de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Confrontos eclodiram ontem em Londres entre a polícia e pessoas que se reuniram, desafiando das medidas de contenção da covid-19, em uma vigília pela morte de Sarah Everard, cujo assassinato gerou uma discussão nacional na Grã-Bretanha sobre a violência contra as mulheres.

As centenas de pessoas que se reuniram em Clapham Common, perto de onde Sarah, executiva de marketing, foi vista viva pela última vez em 3 de março, desafiaram a ordem de um juiz e um pedido da polícia para se dispersar. Elas estavam lá para homenagear Everard e chamar a atenção para o medo e o perigo que muitas mulheres sentem como parte do dia a dia da vida britânica.

Everard desapareceu enquanto voltava para casa do apartamento de uma amiga e foi encontrado morta uma semana depois. O assassinato causou uma onda de choque em toda Grã-Bretanha porque um policial acabou acusado de sequestrá-la e matá-la.

O vídeo da vigília transformada em protesto mostrou policiais enfrentando os participantes. Policiais do sexo masculino agarraram várias mulheres e as levaram algemadas, enquanto os espectadores gritavam e gritavam, informou a Associação de Imprensa da Grã-Bretanha.

Muitos participantes colocaram flores num espaço transformado num memorial no parque. Entre eles estava Kate, a duquesa de Cambridge, que foi vista em frente a um "mar de flores". Outras pessoas seguravam cartazes com os dizeres "não seremos silenciados" e "ela estava voltando para casa", e a multidão gritava "irmãs unidas nunca serão vencidas".

A manifestação aconteceu horas depois que o policial da Polícia Metropolitana Wayne Couzens, 48, se apresentou no tribunal pela primeira vez desde sua prisão pela morte de Everard. Quando os policiais da Polícia Metropolitana se aproximaram do memorial no Clapham Common na noite de sábado, vaias, zombarias e gritos de "vergonha para vocês" vieram da multidão, de acordo com a Press Association.

Eventos cancelados

Os organizadores esperavam realizar vigílias "Reclaim the Streets" em memória de Everard no sul de Londres e em outras cidades do Reino Unido no sábado, mas cancelaram os eventos presenciais depois que um juiz, em face da proibição da realização de eventos públicos devido a covid-19, se recusou a conceder uma ordem para que os eventos acontecessem.

Mesmo assim, centenas de pessoas compareceram.

Leia o artigo Morte de Sarah Everard na Wikipedia em inglês.

Fonte

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit